Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.pgsskroton.com//handle/123456789/29563
Title: CARACTERÍSTICAS BIOMÉTRICAS TESTICULARES E HEMODINÂMICA DA ARTÉRIA SUPRA TESTICULAR EM MACHOS BRANGUS DE 12 MESES DE IDADE
Authors: RIBEIRO, FÁBIO PROCÓPIO
Type: Dissertação
Keywords: Termorregulação;Ultrassonografia Doppler
Issue Date: 2019
Abstract: A avaliação da hemodinâmica testicular pode contribuir significativamente para a compreensão dos mecanismos termorregulatórios e do suprimento de oxigênio nos testículos de animais domésticos. Os mamíferos são animais homeotérmicos pois mantém a temperatura corporal constante, pelo equilíbrio entre a quantidade de calor metabólico produzido e o calor dissipado através do meio ambiente, sendo uma prioridade em relação a outras funções fisiológicas. A associação da umidade relativa e da temperatura do ar, gera um indicador de conforto térmico determinado pelo índice de temperatura e umidade (ITU). O estresse térmico pode levar a um aumento da temperatura testicular levando a alterações seminais. A termorregulação escrotal é um mecanismo de manutenção da temperatura testicular sendo realizada por vários fatores. A ultrassonografia Doppler tem sido cada vez mais utilizada para avaliar o fluxo sanguíneo na área de reprodução bovina, gerando novas informações sobre processos fisiológicos e patológicos do trato reprodutivo. O objetivo deste estudo foi avaliar as características da biometria em relação a hemodinâmica testicular por meio de parâmetros de velocidade média (VM), índice de pulsatilidade (IP) e índice de resistência (IR) utilizando a ultrassonografia Doppler. Os procedimentos foram aprovados pelo Comitê de Ética para Cuidados e Uso de Animais Experimentais da Universidade Norte do Paraná (CEUA/UNOPAR no. 010/14). Foram avaliados 52 machos de 12 meses de idade da raça Brangus (3/8 Brahman x 5/8 Aberdeen Angus) Os dados do ITU foram coletados de uma estação meteorológica automática meteorológica automática TGD-400 (Instrutherm Inc.) e analisados utilizando análise de variância (ANOVA). Foi utilizado a correlação de Pearson com nível de significância de 5%. O ITU foi de 74,5 durante a realização do experimento. A média geral do perímetro escrotal (PE) e espessura de pele testicular foram de 32,86 ± 2,25 cm e 4,77 ± 0,87 cm, respectivamente. As classificações de formato moderado/oval (MO; n=12) e longo/moderado (LM; n=40) foram utilizadas para análise, sendo a espessura de pele nos testículos LM foi menor (4,64 ± 0,80) comparado com animais que apresentaram testículos MO (5,21 ± 1,05; P < 0,05). Foi observado uma correlação positiva entre o PE e volume (0,839). As maiores correlações encontradas foram entre IP e IR (0,948), VE e IR (-0,794), e VE e IP (-0,750). A VM apresentou correlação positiva com VP (0,825) e VE (0,695). Os valores encontrados indicaram diferenças significativas no fluxo sanguíneo da artéria supra testicular entre as duas categorias de formato testicular analisadas e sugere que as diferenças na espessura da pele escrotal possa estar relacionada com os requisitos fisiológicos para o desempenho reprodutivo em bovinos da raça Brangus.
URI: https://repositorio.pgsskroton.com//handle/123456789/29563
Appears in Collections:Dissertações do Mestrado em Saúde e Produção Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mestrado Fábio Procópio.pdf1.25 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.